Dia de Sobrecarga da Terra chega mais cedo em 2017


Postado em 03/ago/2017

Segundo a Global Footprint Network, organização sem fins lucrativos que, anualmente, calcula o chamado Dia de Sobrecarga da Terra (ou Earth Overshoot Day, em inglês), a humanidade oficialmente esgotou todos os recursos disponíveis no planeta para o ano de 2017 no dia 02 de agosto.

Em 1987, o Dia da Sobrecarga da Terra caiu em 9 de dezembro. Desde então, o limite do “orçamento natural” do planeta foi ultrapassado de maneira cada vez mais intensa, fazendo com que a data em que essa barreira é atingida seja registrada mais cedo a cada ano. Em 2016, o Dia da Sobrecarga da Terra foi 8 de agosto, seis dias depois deste ano.

“Hoje, o nosso consumo coletivo excede em 70% o que o planeta pode renovar“, avalia Mathis Wackernagel, da Global Footprint Network.

Segundo especialistas em sustentabilidade, atualmente a humanidade precisa de 1,7 planeta para suprir os recursos que consome dos ecossistemas da Terra.

“O custo deste consumo excessivo já é visível: escassez de água, desertificação, erosão dos solos, queda da produtividade agrícola e das reservas de peixes, desmatamento, desaparecimento de espécies. Viver de crédito só pode ser algo provisório porque a natureza não conta com uma jazida para nos prover indefinidamente”, ressaltam o WWF e a Global Footprint.

Apesar do crescimento da economia mundial, “as emissões de CO2 vinculadas à energia não aumentaram em 2016, pelo terceiro ano consecutivo”, ressaltam o WWF e a Global Footprint. “Isto pode ser explicado pelo grande desenvolvimento das energias renováveis para produzir eletricidade”.

E você, o que pode fazer para contribuir com a preservação da nossa casa, o planeta Terra? Segundo Lena Michelsen, consultora de políticas para nutrição e agricultura da rede de desenvolvimento alemã Inkota, há três fatores importantes a serem melhorados para diminuir o consumo de recursos naturais:

  • Produzir energia a partir de fontes renováveis;
  • Introduzir práticas ecológicas na agricultura (a agricultura industrial é responsável por um terço das emissões de CO2);
  • Alterar os padrões de mobilidade, já que voar e dirigir emitem enormes quantidades de gases de efeito estufa.

Impulsionar a sintonia entre as pessoas e o planeta é o nosso propósito.

Vamos juntos!?

Mais artigos:

Lucro para você e para o planeta

Atenção, comunidade: na Azulare, cada negócio fechado significa lucro para a natureza! É muito simples: para cada 1 kWp dos projetos vendidos, 2 mudas de árvores nativas serão doadas para o cliente! Além de economizar na conta de energia através da utilização dessa fonte limpa e inesgotável de energia que é o sol, o cliente […]

Leia mais

Conservando o clima do planeta

Em dezembro de 2015, quase todo o mundo (195 países, para ser exato) concordou em reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e fazer sua parte para resolver a mudança climática como parte do marco do Acordo de Paris. Depois de anos de negociação e discussão, o mundo está mais perto do que nunca […]

Leia mais

Consumidores pagarão R$ 16 bi por subsídios da conta de luz

Foi decidido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira, 19/12/17,  que os consumidores de energia pagarão R$ 16 bilhões a mais nas contas de luz em 2018 para cobrir os custos com subsídios do setor elétrico. Esse valor representa um aumento de 22,71% em relação ao valor pago pelos consumidores de energia em 2017: […]

Leia mais

Promoção de aniversário!

No primeiro aniversário da Azulare, queremos agradecer a todos os amigos, clientes, parceiros e fornecedores que nos ajudam a realizar o nosso propósito de impulsionar a sintonia entre as pessoas e o planeta! Acreditamos verdadeiramente que podemos consumir os recursos naturais de forma a preservá-los para as gerações futuras, gerando o mínimo de impacto ambiental […]

Leia mais