Energia solar: importante aliada do agronegócio


Postado em 14/set/2017

Diferentemente da crise financeira que afeta a indústria e o comercio em geral, o agronegócio brasileiro tem experimentado grande fortalecimento nos últimos anos, representando quase 23% do PIB nacional e com previsão de crescimento de 2% para 2017, conforme a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Um dos segredos por trás desse destaque é a adoção de novas tecnologias que promovem uma melhor gestão da produção e da propriedade, aumentando a competitividade nos diversos mercados consumidores.

Com a previsão de aumento da população global para 9 bilhões de pessoas até 2050 e o aumento na demanda de alimentos em 20% até 2020, o grande desafio da sustentabilidade é produzir cada vez mais utilizando menos recursos. Nesse contexto, o consumo de energia elétrica deve ser analisado como fator crucial para a segurança e estabilidade do negócio, uma vez que sua demanda apresentou crescimento médio de 4% ao ano nos últimos dez anos, enquanto a inflação média desse recurso foi de 7% ao ano para o mesmo período.

Considerando que a matriz energética brasileira é essencialmente hídrica e que as alterações climáticas têm ocasionado a diminuição do nível dos reservatórios e consequente elevação das tarifas a partir do acionamento de usinas termelétricas – mais caras e mais poluentes -, as alternativas de geração própria de energia a partir de fontes renováveis surgem como interessantes opções de investimento para os consumidores.

E possível encontrar no Brasil exemplos de propriedades rurais que estão se beneficiando de sistemas de energia solar fotovoltaica, aproveitando a cobertura de galpões existentes ou o solo de áreas não utilizadas. Por ser uma fonte de energia abundante em todos os locais do país (o menor índice de irradiação solar no Brasil é 25% superior à maior irradiação na Alemanha, pais referência na utilização dessa fonte), ela se torna uma alternativa bastante viável, o que é comprovado pelo crescimento de unidades instaladas no Brasil de 300% ao ano nos últimos dois anos.

Além de oferecer segurança ao negócio ao protegê-lo contra o aumento nas tarifas de energia, o investimento na implantação de uma usina de energia solar fotovoltaica tem alcançando taxas de retorno superiores aos investimentos mais seguros do mercado. Devido à redução de 80% no preço dos equipamentos nos últimos dez anos, o tempo de retorno sobre o investimento (payback) tem caído bastante ao longo dos últimos anos, girando em torno de 4 a 7 anos com uma vida útil mínima de 25 anos!

Outras vantagens da energia fotovoltaica são o fato de utilizar uma fonte de energia renovável, inesgotável e não poluente, possuir operação silenciosa e instalação modular, exigir baixa manutenção e possuir elevada vida útil. Ainda, pode ser aplicada em regiões isoladas da rede elétrica, valorizando a marca e o imóvel.

O setor privado e o governo, através dos bancos públicos, tem apoiado essa fonte de energia limpa através de linhas de financiamento que oferecem taxas especiais e prazos de pagamento adequados a cada realidade do investidor.

A Azulare Engenharia está sempre à disposição para auxiliar seus clientes a tomarem a melhor decisão de investimento sustentável, bom para as pessoas e melhor ainda para o planeta!

Vamos juntos!?!

Mais artigos:

Energia solar rende mais que renda fixa

Muito tem se falado na mídia sobre os benefícios da energia solar, sejam estes estratégicos, ambientais ou financeiros. Nós da Azulare somos entusiastas de soluções que impulsionem a sintonia das pessoas com o planeta e, quando elas são economicamente vantajosas, cria-se o cenário perfeito! Analisando as diversas opções de renda fixa disponíveis no mercado brasileiro, […]

Leia mais

Sol, fonte maior de energia!

A radiação solar é fonte primária de energia para os processos biológicos e meteorológicos que ocorrem na superfície terrestre. Quase todas as fontes de energia – hidráulica, biomassa, eólica, combustíveis fósseis e energia dos oceanos – são formas indiretas de energia solar. É a partir da energia do Sol que se dá a evaporação, origem […]

Leia mais

Poluição mata mais que guerra e violência

Estudo divulgado em 19/10/17 pela revista científica The Lancet afirma cerca de nove milhões de pessoas morrem anualmente por fatores ligados à poluição. A estimativa é que a poluição do ar matou 6,5 milhões de pessoas em 2015 e a poluição da água causou 1,8 milhão de mortes. Esses dados, por si só, são suficiente […]

Leia mais

Energia solar: importante aliada do agronegócio

Diferentemente da crise financeira que afeta a indústria e o comercio em geral, o agronegócio brasileiro tem experimentado grande fortalecimento nos últimos anos, representando quase 23% do PIB nacional e com previsão de crescimento de 2% para 2017, conforme a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Um dos segredos por trás desse destaque […]

Leia mais